Geo Brasilis faz palestra sobre mobilidade em Araçatuba


A logística sustentável e a oferta de condições satisfatórias de deslocamento seguro para as pessoas nos centros urbanos foram algumas das principais recomendações apontadas por dois especialistas para incrementar as diretrizes e objetivos que devem constar no apelo humanizado do Plano Municipal de Mobilidade Urbana de Araçatuba.

José Roberto dos Santos e Júlio Favarin, especialistas em planejamento urbano e em estudos de mobilidade, respectivamente, percorreram nesta quinta-feira (25), desde o período da manhã, a convite do vereador Dr. Jaime (PTB), algumas das principais vias de circulação intensa de veículos e pedestres situadas no perímetro urbano de Araçatuba para subsidiar as impressões técnicas de ambos.


Elas foram expostas à noite em dois painéis que integraram a programação da primeira edição de um fórum temático promovido pela Câmara, com base num projeto de resolução apresentado pelo parlamentar petebista e aprovado em plenário nesse ano. 

Também participaram do evento o prefeito Cido Sério (PT), o presidente da Câmara, vereador Cido Saraiva (PMDB), a vereadora Tieza (PSDB) e secretários municipais, além de representantes de órgãos de classes profissionais e associações comunitárias, que apresentaram questionamentos e sugestões na fase de debate do fórum.

“A implantação do plano de mobilidade urbana permite aos gestores públicos identificarem os principais problemas relacionados à logística na cidade, apontar soluções para o futuro e ainda aproximar o diálogo do governo com a população, que deverá apontar caminhos para elaboração do projeto até ser enviado ao Poder Legislativo para análise e votação”, afirmou Santos.

Na avaliação de Júlio Favarin, o uso preferencial de veículos motorizados particulares sobrepondo a utilização de transporte coletivo e bicicletas; ausência de sistemas integrados com ciclovias; e a falta de pontos de embarque/desembarque para usuários de ônibus próximos a locais de provimento de serviços essenciais chamaram a atenção durante o roteiro da visita técnica.

“Houve situações de conflito entre ciclistas e motoristas no trânsito, e em uma das cenas dada à dificuldade de passagem pela via uma ciclista foi obrigada a empurrar a bicicleta para atravessar a rua”, observou Favarin, comprovando o fato com fotos.

Ele defendeu que a mobilidade sustentável promove a qualidade dos ambientes urbanos, que deve prezar ainda com a qualidade do transporte público e a existência de calçadas confortáveis e seguras que incentivem os deslocamentos humanos a pé ou com ajuda de equipamentos especiais, como cadeiras de rodas, no caso de pessoas deficientes ou com locomoção reduzida.

BALANÇO - Para o vereador Dr. Jaime, a realização do fórum superou as expectativas ao propor ações práticas com tempo de implantação razoável e de baixo custo que têm condições de auxiliar na elaboração do plano de mobilidade local.


“Araçatuba larga na frente nesta questão [plano de mobilidade urbana], uma vez que investimentos para o aperfeiçoamento no serviço de transporte coletivo, como foram apontados aqui, com a devida redefinição de linhas e oferta de ônibus e utilitários, conforme a demanda de passageiros e itinerários, são elementos úteis coletados nessa reunião que podem garantir uma ótima relação de custo-benefício para os usuários”, comentou Dr. Jaime.